MAIS DE 2100 ESTUDANTES JÁ RECEBERAM AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CONTORNO VIÁRIO

MAIS DE 2100 ESTUDANTES JÁ RECEBERAM AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CONTORNO VIÁRIO

Com três anos de atividades, número de estudantes, professores e comunidade alcançados nas capacitações deve crescer em 2018

Desde 2015, quando foram iniciadas as atividades do Programa de Educação Ambiental, 11 escolas dos municípios de Palhoça, São José, Biguaçu e Governador Celso Ramos foram alcançadas pelas atividades de Educação Ambiental do Contorno Viário de Florianópolis. O programa é um dos 13 que estão sendo desenvolvidos no âmbito do licenciamento ambiental das obras e, além dos 2163 alunos, já mobilizou 590 professores e 167 pessoas da comunidade, em sua maioria pais dos estudantes. Para 2018, a expectativa é que 2700 pessoas, entre o público escolar e a comunidade, participem das ações.

Os projetos desenvolvidos envolvem tanto o público escolar (professores e alunos) como a comunidade e os temas que são trabalhados ao longo do ano letivo buscam envolver o que afeta o dia a dia das comunidades vizinhas da futura rodovia. São colocadas em destaque questões relacionadas ao descarte de lixo, à diversidade cultural da Grande Florianópolis, à importância da preservação de ecossistemas de animais silvestres da região vizinha às obras, características dos animais e da vegetação da região, além de Ética e Cidadania, trânsito, entre outros assuntos que podem ser trazidos como importantes em cada escola.

Antonio Martins, pai de um aluno do Ensino Fundamental da Escola Olga de Andrade Borgonovo, de Biguaçu, acompanhou uma das atividades e avaliou como esclarecedor o trabalho que está sendo desenvolvido. “Eu achei fantástica essa apresentação, com muitas informações sobre o Contorno e sobre o trabalho que é feito por trás da obra”, explicou.

Já a diretora da Escola Olga, Lourdes Grespi, afirmou que as ações desenvolvidas ao longo do ano letivo refletem diretamente no comportamento dos alunos na escola. “Depois de algumas palestras e atividades percebemos a responsabilidade deles, cuidando melhor do nosso pátio e das plantas que ali temos. Eles melhoraram muito”, ressaltou a diretora.

Diferentes públicos

O trabalho é desenvolvido em diferentes etapas e engloba quatro projetos que possuem uma sequência didática para os diferentes públicos, além, ainda, da etapa de planejamento pedagógico e reuniões junto com secretarias municipais de educação e escolas. O Circuito Ambiental é voltado ao público escolar formado por professores e alunos, sendo que no início de cada ano é feita em cada município uma ampla capacitação para os professores das escolas envolvidas; o EcoEncontros trabalha com os pais dos alunos envolvidos nas atividades, o Via Cidadã sai do âmbito escolar e vai para a comunidade e o AutoValores junta todos os públicos, com um balanço das atividades desenvolvidas.

Para 2018, além das atividades tradicionais, serão desenvolvidas ações socioambientais em praças e oficinas com a participação das comunidades vizinhas às obras e a realização de parcerias com uma instituição de nível superior para a criação de um grupo de contadores de histórias. O número de pessoas envolvidas nas atividades em 2018 também deve crescer e estima-se que somente no Circuito Ambiental sejam 1300 alunos e professores, além de mais 1400 participantes nos outros projetos. As atividades de Educação Ambiental seguem durante toda a realização das obras.