Os programas ambientais do Contorno Viário de Florianópolis estão sendo desenvolvidos desde antes do início da construção da nova rodovia. Ao todo, são 13 programas que têm o objetivo de diminuir ou eliminar o impacto das obras sobre o meio ambiente e à comunidade da região.

Conheça um pouco mais sobre cada um deles e se ficar alguma dúvida, entre em contato conosco

1.Programa Ambiental de Construção

Abrange os sete subprogramas descritos abaixo, que acompanham o desenvolvimento da construção do Contorno controlando todas as atividades relacionadas às obras seguindo normas ambientais e legislação, com o objetivo de minimizar os impactos.

Subprograma de Monitoramento de Impactos Ambientais nas Obras;

Subprograma de Gerenciamento de Resíduos Sólidos;

Subprograma de Monitoramento e Controle de Efluentes Sanitários e Industriais;

Subprograma de Monitoramento e Controle de Processos Erosivos;

Subprograma de Controle e Minimização da Supressão da Vegetação;

Subprograma de Controle e Monitoramento de Emissões Atmosféricas, Ruídos e Vibrações na fase de Construção;

Subprograma de Controle, Minimização e Monitoramento de Impactos Provocados pela Construção dos Túneis e de Áreas de Desmonte de Rocha.

2.Programa de Plantio Compensatório de APPs e Supressão de Ecossistemas

 No contexto deste programa está a retirada da vegetação para implantação da nova rodovia e, respectivamente, o plantio de espécies nativas da Mata Atlântica para compensar esta supressão. Este plantio compensatório será realizado no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, em uma região conhecida como Baixada do Maciambu. A previsão é que mais de 300 hectares sejam recuperados em região de Mata Atlântica.

3.Programa de Resgate de Flora

O objetivo geral deste programa é diminuir o impacto das obras do Contorno sobre as plantas da região e manter a biodiversidade do ecossistema local. O resgate de flora é realizado antes da supressão da vegetação e contempla desde o resgate de bromélias e orquídeas daquele local até a retirada de frutos, sementes, brotos, etc.

Após o resgate, as espécies são realocadas para áreas do entorno a fim de salvaguardar o patrimônio genético representado pela flora local, possibilitando a perpetuação de espécies em situação de fragilidade frente às condições impostas pelo empreendimento.               

Procedimento de fixação de Bromélias em novo local                                   Procedimento de fixação de Bromélias em novo local

4.Programa de Recuperação de Áreas Degradadas e Passivos Ambientais

Este programa tem por objetivo analisar e propor soluções que possam eliminar ou diminuir as degradações detectadas e os passivos ambientais identificados preliminarmente ou em função das atividades de instalação das obras e suas consequências nos aspectos paisagísticos e ecológicos.

5. Programa de Controle, Monitoramento e Mitigação de Impactos nos Recursos Hídricos

O Programa visa avaliar o impacto das obras de construção da rodovia sobre a qualidade das águas da região através de uma seleção de variáveis físico-químicas e biológicas que deem segurança aos procedimentos de análise. Caso sejam identificadas alterações negativas decorrentes das atividades relacionadas à implantação do empreendimento, é necessário elaborar propostas de medidas corretivas para a melhoria da qualidade ambiental.

Ao longo do traçado, nove pontos de monitoramento nos rios da região das obras são avaliados trimestralmente. ,No total, 13 parâmetros são analisados em cada ponto de monitoramento, como: temperatura, índice de pH, turbidez e oxigênio – esses medidos em campo com ajuda de aparelhos. Para análise de parâmetros químicos e biológicos, as amostras da água dos rios são enviadas para um laboratório. Por meio das análises é possível avaliar a qualidade das águas e identificar a existência de impactos ambientais, comparando os valores encontrados com os valores de referência da Resolução CONAMA n° 357/2005.

 

Procedimento de coleta em ponto de monitoramento da qualidade da água

6. Programa de Afugentamento e Salvamento de Fauna

O afugentamento e salvamento da fauna procura reduzir e evitar qualquer tipo de impacto aos animais que vivem nas redondezas efetuando a captura e assegurando sua sobrevivência. O trabalho é realizado por biólogos e técnicos ambientais e, na prática, assim como no programa de salvamento da flora, é desenvolvido sempre que é necessário fazer a retirada de vegetação em algum local específico para a construção de um trecho da nova rodovia.

 

Bothrops jararaca (Jararaca).

 Bothrops jararaca (Jararaca).

7. Programa de Monitoramento da Fauna e Bioindicadores

O Monitoramento de Fauna e Bioindicadores objetiva verificar a permanência das espécies registradas durante a implantação e operação da rodovia. E possibilitando, inclusive, o aumento do número de espécies localmente, visto que a região ainda se apresenta como mantenedora de diversidade.

Os monitoramentos são realizados em campanhas trimestrais, sendo uma em cada estação do ano, e estão em execução desde antes do início das obras de implantação da nova rodovia.

8. Programa de Monitoramento Arqueológico e Educação Patrimonial

Desde março de 2014, este programa, que é autorizado e licenciado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), é realizado nas obras da nova rodovia. O Monitoramento Arqueológico nada mais é do que um acompanhamento integral das obras de instalação e também da avaliação do potencial arqueológico da região de influência direta e indireta das obras do Contorno. Os arqueólogos de campo são responsáveis por vistoriar previamente as áreas em canteiros de obras para examinar a existência de bens arqueológicos e acompanhar a execução das obras na região do empreendimento.

Além do Monitoramento Arqueológico, o programa executa atividades de Educação Patrimonial com trabalhadores da obra e alunos de 6º e 9º ano das escolas Municipais localizadas próximas ao Empreendimento.

programa_interno_3a

 

9. Programa de Educação Ambiental

Este programa contempla ações com os trabalhadores das obras, alunos e professores de escolas e a comunidade dos quatro municípios por onde a nova rodovia irá passar. As atividades voltadas para os trabalhadores buscam informar sobre as técnicas corretas e cuidados ambientais durante a execução da obra. Já o trabalho com a comunidade escolar busca apresentar o Contorno Viário, desde a obra até os programas ambientais em execução, e também sensibilizar quanto a boas práticas de preservação ambiental, sempre usando diversas ferramentas pedagógicas, de acordo com cada público.

Somente em 2015, 115 professores e mais de 1500 alunos de oito escolas da região tiveram a oportunidade de participar das ações do Programa de Educação Ambiental do Contorno.

10. Programa de Comunicação Social

O Programa de Comunicação Social é voltado para toda a comunidade da Grande Florianópolis. Sua função é informar sobre o andamento das obras da nova rodovia, atender dúvidas da imprensa e manter um canal transparente com a sociedade. Dentro dele está canais como este site, o Jornal da Obra, além de comunicados e notícias que são enviadas para a imprensa.

O programa tem um mascote, o Leo, um felino nativo da América do Sul e da América Central, pertencente à espécie Leopardus tigrinus e é daí que surgiu seu nome. Geralmente ele é chamado de gato-do-mato-pequeno ou gato-do-mato e é encontrado na Região da obra do contorno Rodoviário de Florianópolis. Quando o Leo aparecer, saiba que vem informação do Contorno por ai!

mascote

 

 Mascote Leo

11. Programa de Assistência à População Atingida

Este programa visa indenizar as famílias afetadas pelo Contorno Rodoviário de Florianópolis na faixa de domínio, indenizando-as devidamente e promovendo o adequado acompanhamento do processo desapropriação e, se for o caso, de reassentamento.

12. Programa de Gerenciamento de Riscos Ambientais e Plano de Ação de Emergência

O Programa promove uma sistemática de políticas, práticas e recursos voltados ao estabelecimento de orientações gerais de gestão, com vistas à redução da frequência de acidentes, inclusive com produtos perigosos, e mitigação de suas consequências à saúde e segurança da população, do meio ambiente e do patrimônio, dentro das atribuições e responsabilidades da administradora e conforme estabelecido no Plano de Ação de Emergências – PAE.

13. Programa de Gestão Ambiental

O Programa de Gestão Ambiental do Contorno Rodoviário de Florianópolis estabelece normas e procedimentos para monitorar as atividades do empreendimento que possam resultar em impactos ambientais.

Os procedimentos existentes verificam a extensão dos impactos previstos, possibilitando a identificação de incompatibilidades ambientais, proporcionando a avaliação de medidas adotadas. Ao mesmo tempo, geram subsídios que podem orientar e justificar novas adequações às medidas mitigadoras e compensatórias, inicialmente propostas pelos programas ambientais e estipuladas por meio de licenciamento ambiental

O Programa de Gestão Ambiental também define uma estrutura mínima para a condução de todos os Programas propostos na fase dos estudos necessários ao licenciamento ambiental e que compõem o Plano Básico Ambiental.